Acessar Webmail  

NOTÍCIAS

ATA DA 30ª SESSÃO ORDINÁRIA DO PODER LEGISLATIVO DE HERVEIRAS

Publicado em 31/08/2021, Por Poder Legislativo de Herveiras

ATA DA 30ª REUNIÃO ORDINÁRIA, DA 1ª SESSÃO LEGISLATIVA, DA 7ª LEGISLATURA DO PODER LEGISLATIVO DE HERVEIRAS, ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, REALIZADA DIA 23 DE AGOSTO DE 2021. SAUDAÇÃO INICIAL: O Senhor Presidente, Vereador Paulo Roberto da Costa, saudou a presença dos vereadores e vereadoras, servidor da casa, representante do Jornal Serrano e demais presentes. I - VERIFICAÇÃO DO QUÓRUM: Registrou a presença dos seguintes vereadores: Ana Francieli Rodrigues dos Santos, Antonio Gildasio Corte Vieira, Antônio Miguel Nunes de Moraes, Camila Maiara Bringmann, Darci de Bastos, Gilmar Elair Claas, João Alcemiro Claas, Paulo Roberto da Costa e Valdir Palhano de Siqueira. II - VOTAÇÃO DA ATA: O Senhor Presidente colocou em discussão a ata da 29ª reunião ordinária, realizada no dia 16 de agosto de 2021. Como não houve discussão, foi posta em votação e aprovada por unanimidade. III - EXPEDIENTES: 1 – Ofício Nº 12/2021 de autoria da Diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maurício Cardoso. Assunto: Esclarecimentos referentes a citação da Vereadora Camila Maiara Bringmann na Sessão Ordinária do dia 16/08/2021. 2- Ofício Ouvidoria CMH nº 01/2021 de autoria da Ouvidoria da Câmara de Vereadores de Herveiras. Assunto: Encaminha Relatório Anual de Ouvidoria da Câmara de 2020 e Carta de Serviços da Câmara de Herveiras edição 2021. 3 – Ofício 09/2021 PMH-RS de autoria do Presidente do Conselho Municipal de Saúde. Assunto: Convite para participação da VII Conferência Municipal de Saúde de Herveiras. 4 – Ofício Interno 026/L/2021 de autoria do Vereador Antônio Gildasio Corte Vieira. Assunto: Solicita indenização de combustível para deslocamento a Porto Alegre ida e volta. IV - ESPAÇO DA TRIBUNA POPULAR: Diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Maurício Cardoso, Juliara da Graça Lemos: Saudou o Sr. Presidente, vereadores e vereadoras, demais presentes. Iniciou citando que estava neste espaço como Diretora da E.M.E.F. Maurício Cardoso para se pronunciar a respeito do Ofício N° 12/2021 citado pelo Assessor Jurídico Moisés de Fraga e esclarecer que a entrega de trabalhos jamais foi marcada para o dia 16, segunda-feira anterior, quando destacada pela vereadora Camila Maiara Bringmann, mas sim, para o dia 20 sexta-feira onde estava previsto uma possível volta as aulas e não entrega de trabalhos. Disse que a vereadora Camila sabia melhor que ninguém das reformas na escola, que ela se encontrava em situações precárias, pois trabalhou por três anos como Assessora na Secretaria de Educação, e que, as reformas estavam sendo feitas. Agradeceu ao vereador Valdir e a vereadora Ana por irem até a escola ver e lhes questionar sobre o que de fato estava acontecendo. Citou que em um total de 118 alunos das 89 famílias apenas 4 pais foram até a escola, fazendo-lhe crer que a comunicação com as famílias era maravilhosa. Acrescentou que dos quatros pais um não possuía telefone nem redes sociais, dois não possuem sinal e nem redes sociais e uma mãe que possui sinal e redes sociais, inclusive o filho estava no grupo de WhatsApp onde foi passado que teriam entrega de trabalhos no dia 20 e que as aulas presenciais não retornariam no dia 16. Comentou que soava estranho dizeres que pais estavam indo na escola e perdendo suas viagens, dando a entender que, a escola estava de portas fechadas, sem ninguém quando se era totalmente ao contrário, pois estavam lá todos os dias cumprindo com os seus horários e suas funções. Acrescentou que estavam lá para atender o que fosse preciso, e que, todos aqueles que lhes procuraram foram muito bem atendidos. Disse ainda que, quando um pai ou uma mãe ia até a escola nunca perdia uma “viagem”, pois ficava informado(a) sobre a educação do filho e andamento da escola, sugeriu que os pais busquem mais a escola para dialogar e interagir. Lembrou que como mãe que era uma obrigação e dever dos pais ir até a escola, ir às reuniões, ir buscar trabalhos quando fosse preciso, que devido a pandemia mudou-se as rotinas mas que os deveres continuam os mesmos tanto para educadores quanto aos pais. Reforçou seu dizer que os professores estavam todos os dias na escola, mesmo estando em atividades remotas, para planejar e organizar as atividades significativas que iriam contribuir muito para os alunos mesmo aprendendo em suas casas. Falou que os professores poderiam ter feito um xerox e entregue qualquer atividade para os alunos, mas não era este o seu intuito e sua posição. Ressalvou que os alunos, mesmo de casa aprendessem.  Em seguida, apresentou um material visual para informar os presentes da situação precária que se encontrava a escola. Ressaltou que era inviável ter aula presencial em meio a uma reforma, pois se prezava muito pela segurança de todos principalmente a dos alunos. Respondeu à pergunta feita pelo vereador Antonio Gildasio Corte Vieira que questionou se já havia uma data prevista ou definida para retorno das aulas presenciais, sendo que não havia uma data certa. Acrescentou que na próxima entrega de material que estava marcada para o dia 8 de setembro, mas poderiam ocorrer alterações, caso viessem acontecer, seria informado aos pais e alunos através dos grupos criados nas redes sociais e também entregariam bilhetes, evitando transtornos. Líder de Bancada do PTB, Vereadora Ana Francieli Rodrigues dos Santos: Saudou Sr. Presidente em nome deles os demais colegas vereadores colega vereadora, Assessor Jurídico, representante do Jornal Serrano, de forma especial o pessoal da educação que estava presente naquela noite, professores, Secretária da Educação a Fernanda, Pedagoga. Mencionou que era muito bom ver todos na sessão e que fossem bem vindos. Como colocado pela colega Juliara. Disse que esteve na escola da Mauricio Cardoso na sexta-feira acompanhada pela Secretária, sendo que seria importante algum deles ir averiguar. Disse que foi bem sincera em dizer que não tinha conhecimento da escola. Mencionou que realmente era complicado, sendo que achava que deveria ter um entendimento dos pais em relação a essa obra e que se sabe que deveria ter sido feita há muito tempo, onde citou o fato de quando ocorreu aquele temporal em que alagou e molhou livros. Acrescentou que era triste isso. Parabenizou como sempre fez a atitude de nossa administração de tomar peito de fazer acontecer. Ressaltou que estava ficando muito bonito, iria dar muito trabalho, tinha muita coisa ainda por fazer, mas seria muito prazeroso para as crianças voltarem e ter um lugar seguro se ter uma aprendizagem bonita. Ressaltou que se sabia que eles(as) estavam lá todos os dias cumprindo os horários, o trabalho, não estavam com crianças até por que no momento se o pai deixava elas na escola a responsabilidade era de quem estava lá. Disse que se fosse manter estes alunos lá em obras e se acontecesse alguma coisa, quem seriam os culpados algum pai iria tomar a atitude e dizer: “fui eu que quis levar”. Disse que eram sabedores de que não seria assim, uma coisa era trocar o telhado e outra coisa era trocar uma rede elétrica e sabiam a dificuldade que era isso. Mencionou que se admirou da vontade delas já estarem lidando com a limpeza sendo que estava ficando tudo muito bonito realmente. Ressalvou que tinha pais fossem lá, que visitassem, que deveriam ver como estava lá agora e realmente não tinha condições de ter alunos lá dentro. Falou que se admirava da mancha que viu na parede até numa altura, que foi até lá que a água havia chegado quando alagou a escola. Mencionou que os pais deveriam estar felizes por que não iria mais ocorrer isso, que poderia demorar um ou dois meses, mas seria um trabalho muito bem feito. Mencionou que seria prazeroso para as crianças voltarem lá, mas uma vez eu agradeceu muito elas por terem vindo aqui colocar de fato muito bem colocado, explicado, achava que tinha que ser assim. Disse que como ela havia dito que ficavam preocupados pelo fato de hoje em dia ver que os pais estavam perdendo um pouco a responsabilidade, sendo que tudo não era responsabilidade dos professores ou da escola. Acrescentou que a responsabilidade do professor era passar trabalho mais se ela achasse que não tinha nem como ir buscar o trabalho do seu filho na escola e perguntar como ele estava, como foi a entrega de trabalho, se acharam que foi bem feito, então ela estaria perdendo sua responsabilidade de mãe. Ressalvou que tinha seu filho que estava na General Osório que retornou no dia dezesseis também foi uma escola, que parou que ficou mais de um mês em reforma, mas ficou bonito estava lindo de se ver. Disse que como questionou e falou aqui na sessão era para ter janelas abertas devido a pandemia tem que ter circulação de ar, mas nesta escola nem abriam mais as janelas. Disse que sabia que tinha demorado, mas valeu a pena.  Ressaltou que se no momento que os pais achassem que deveriam voltarem as aulas agora qual seria a quantidade que assinariam um termo de responsabilidade se acontecesse alguma coisa com o filho lá dentro. Comentou o fato que aconteceu lá na Escola São Luiz onde tiveram que parar por que um aluno mexeu numa tomada e eram sabedores que criança pequena tinha curiosidade, nem por fazer arte e sim por curiosidade. Falou que tinha certeza como ela lhe passou, onde foi lá para ver se foram quatro pais que foram e que não eram a maioria. Acrescentou que procurou ver na página da escola também que era grande a quantidade de pais que estavam ali acompanhando a página. Mencionou então que tinha um grande acompanhamento por parte dos recados, podendo-se ter certeza do pai que foi lá ver antes e for ver agora no retorno se sentiria feliz em ver que seu filho estava indo pra uma escola bem arrumada e reformada. Parabenizou mais uma vez a administração, a atitude das gurias de estarem lá dentro acompanhando, como foi naquele aquela dia que elas foram lhe mostrar as salas. Disse que esperava mesmo que com tudo depois que retornassem achava que as crianças estavam tendo dificuldade em aprender em casa, mas não se ia perder todo o aprendizado por que eu sabia por causa do seu ele que ficou mais de um ano em casa, retornou e estava acompanhando as atividades. Finalizou dizendo que pensava e prezava pela segurança das crianças e era isso que estava sendo prezado no momento. Líder de Bancada do PP, Vereador João Alcemiro Claas: Saudou o Presidente, colegas vereadores, vereadoras, representante do Jornal Serrano, servidores da casa, em especial à Secretária Fernanda, Diretora Juliara, demais professoras presentes. Iniciou agradecendo ao Prefeito Nazário, à Secretária de Educação Fernanda, que vem fazendo um belíssimo trabalho investindo nos colégios, na educação de seus filhos e tentando a cada dia mais melhorar a qualidade do ensino dos alunos. Ressaltou que os(as) professores(as) estavam de parabéns, pois o trabalho deles certamente havia aumentado muito mais por que era aluno ligando de noite, diversos alunos com inúmeras dúvidas. Agradeceu a presença das professoras que se fizeram presentes nesta seção, ressaltando que as portas da Câmara sempre estavam abertas, pois se tratava da Casa do Povo. Falou que a melhor coisa que se deveria acontecer seria o esclarecimento dos fatos, sendo que acreditava que a Vereadora Camila num impulso de primeiro mandato acabou se precipitando, mas o correto era sempre de se buscar a informação certa antes de se trazer para esta casa. Acrescentou que o correto seria sempre ir conversar as professoras, sendo que acreditava que elas se colocavam à disposição dos pais, vereadores que quiserem ir lá saber o que estava realmente acontecendo para que fossem cobrar na Câmara. Disse que de sua parte o que pudesse fazer como Vereador e cidadão herveirense estaria sempre pronto para ajudar no que fosse preciso na área da educação ou em qualquer setor do município. Comentou que estavam ocorrendo melhorias no município, pois via circular ônibus da melhor qualidade o que dava um transporte com mais segurança aos alunos. Se referiu que estavam andando ônibus menores, que ficava mais fácil das crianças embarcarem, ficava mais fácil deles circulares em estradas mais estreitas que tinha no município. Encerrou dizendo que a Câmara sempre estava à disposição para poderem conversar e desta forma fazer uma melhor administração no município. Líder de Bancada do MDB, Vereador Antonio Miguel Nunes de Moraes: Saudou o Presidente, colegas vereadores, vereadoras, Assessor Jurídico, representante do Jornal Serrano, servidores da casa, e em nome da Diretora Juliara saudou os demais presentes. Mencionou que de certa forma este assunto foi levantado na semana anterior, onde sua colega Vereadora Camila estava preocupada no que dizer, como tratar sobre esta situação. Ressalvou que ela havia procurado todos os vereadores sendo que os chamou para conversar na salinha para ver o que poderia ser feito e ele até tinha falado que de momento não sabia o que questionar e para começar ele nem conhecia o colégio, só de passagem. Acrescentou que até tinha falado para a Camila falar com o Líder de Governo Vereador Valdir nesta questão para pedir uma informação com as professoras e daí nem seria necessária elas terem vindo, mas que era prazer imenso para ele ver todas nesta casa sendo que era um sinal que queriam dar uma justificativa justa não só para os vereadores, mas também para todos que estavam querendo saber. Mencionou que as explicações ficaram muito boas e com certeza o jornal estava aí e também iria na ata e estes pais iriam ver o que foi falado e isso vai se refletir o que fizeram com a colega. Disse foi muito boa a vinda das professoras e não querendo defender ninguém, mas acreditava que elas estavam fazendo um bom trabalho no colégio pelo que foi mostrado nas explicações e com certeza mereciam uma reforma e sabiam o que estavam fazendo. Comentou que os pais também poderiam ter ido diretamente ir falar com as professoras e não ir questionar a Vereadora Camila sendo que havia se preocupado com a situação. Líder de Bancada do PSB, Camila Maiara Bringmann: Vereadora Camila Maiara Bringmann: Saudou Sr. Presidente, colegas vereadores, colega vereadora, Assessor Jurídico, servidora da casa, representante do Jornal Serrano, Pedagoga Greice, Secretária Fernanda, Diretora Juliara, Professora Valeria, Roberta, Carol, Aline, Mathias que fossem todos bem-vindos. Agradeceu todos por terem estado na sessão. Disse que ficava feliz que a Juliara tinha vindo esclarecer, sendo era mesmo uma dúvida sua e lhe questionaram na segunda-feira de tardezinha, depois da 17 horas, então como eu não soube o que fazer para responder, reuniu todos os vereadores para ver se alguém sabia o que estava acontecendo. Mencionou que de maneira alguma falou que os professores estavam na segunda-feira sem fazer nada por que sabia que uma escola nunca parava. Mencionou que como a Juliara falou que ela estava três anos dentro da Secretaria da Educação. Ressalvou que no início do ano quando foi falado da reforma, ela foi uma que falou para o Valdir que era importante, principalmente na Mauricio Cardoso devido as goteiras e a situação elétrica era perigosa. Disse que de maneira alguma iria desmerecer o trabalho dos professores, sendo estava ali a pedido da comunidade pra esclarecer dúvidas que tinham lhe repassado. Acrescentou que eram dúvidas que talvez os pais não tiveram tempo de ir na escola perguntar e tinha meu watts e como era Vereadora e era seu dever fiscalizar e trazer informação pra comunidade nada mais justo que ela perguntar então foi isso que aconteceu. Ressaltou que ficava muito feliz também que os vereadores Ana e o Valdir foram lá atrás das informações mesmo. Mencionou que achava de devida importância acontecer sendo que foi uma falha sua mesmo, pois deveria ter ido lá mesmo e perguntado, sendo que não foi. Confessou que foi uma falha, mas a explicação estava feita e realmente não foi um pai que lhe perguntou, foi mais de um então não estava mentindo nessa parte que eles vieram lhe questionar. Ressalvou também que foi uma coisa que lhe chamou atenção que como na escola São Luiz teria aula e na Mauricio Cardoso não teria. Mencionou que eram respostas que não sabia o que dizer, que ficava de mão amarada e então antes de se dizer uma besteira reuniu seus colegas vereadores para perguntar se estavam sabendo de alguma coisa ou não. Sobre a entrega de trabalhos em casa, muitos pais lhe questionaram no tempo de pandemia veio o ônibus levou até as casas, sendo falou na última reunião que era responsabilidade dos pais ir buscar o trabalho na escola. Disse que falou e repetia novamente e quem quisesse olhar a ata estava escrito. Acrescentou que assim como foi “dado uma mão” no início do ano eles queriam de novo todo mundo sabia que era assim, e também estavam em tempo de pandemia estava iniciando os trabalhos na lavoura e os pais também queriam mais uma ajuda da Educação, da escola e realmente o que iria dizer, sendo eu fiquei realmente de “mãos amaradas” e não sabia o que responder. Encerrou dizendo que ficava feliz pela Juliara ter ido na Câmara e explanar essas coisas pra eles agora eu tinha o que falar. Acrescentou que foi na escola General Osorio olhar a reforma e realmente ficou muito boa. Mencionou que não estava aí pra criticar a administração e sim a favor do povo pra ver o que eles queriam por que recebeu voto do 14 e do 15 e por isso estava aí para defender todo mundo. V - ESPAÇO DA PAUTA: 1 - Projeto de Lei 023/E/21. Autoria: Poder Executivo. Ementa: Altera a redação do art. 26 da Lei Municipal Nº 934, de 12 de junho de 2013. Tramitação: 2ª Reunião. DISCUSSÃO DA PAUTA: Vereador Valdir Palhano de Siqueira: Saudou Sr. Presidente, colegas vereadores, colegas vereadoras, Assessor Jurídico, representante do Jornal Serrano, a servidora da casa, Secretária da Educação Fernanda, a Pedagoga Greice, a Diretora Juliara a vice Valeria, demais as professoras e pessoas presentes. Sobre o Projeto de Lei que estava tramitando nessa casa, que altera redação do Artigo 26 da Lei Municipal nº 934. Lembrou que esse projeto que era pra ser votado na semana anterior e que foi discutido. Acrescentou que nesta data pela manhã teve a reunião no gabinete da administração com o Prefeito com o Assessor Jurídico aonde ele esclareceu pra eles a importância desse projeto que firmaria convenio com a Lei Federal com os município sobre a Mata Atlântida por que o município dispõem do servidor que cuida e trata sobre o meio ambiente no município. Falou que este projeto proporciona que as pessoas possam ter maior facilidade de poder derrubar uma árvore para o consumo, em termos de reformas que se pode usar pinheiros ou outro madeira de árvore que é proibido o corte, então visava facilitar esse trabalho e tinha esse servidor que iria facilitar esse trabalho sendo que atualmente era tudo informatizado e facilitaria para a pessoa que precisava de um corte de madeira. Ressalvou que pelo que se sabia além desse servidor as multas vinham por causa das denúncias de vizinhos, por que não se acertam e denunciam por que derrubaram uma árvore, principalmente um pinheiro, então esse servidor se for chamado ele tinha que ir lá ver o que estava acontecendo, isso foi o que lhe passaram pela manhã. Acrescentou que por isso este projeto em si não tinha essa junta que seria formada a partir da aprovação desse projeto que julgaria esses casos que surgissem no município, porque esse servidor não estaria procurando um agricultor com uma roçada, uma derrubada, jamais faria isso por que até estaria prejudicando o seu trabalho, a administração. Falou resumindo que esta seria criada para julgar os casos, se o agricultor fosse multado, antes de pagar esse multa essa junta vai olhar o processo, julgar e talvez pode até não haver a cobrança ou até depende dos fatos que tinha que entrar com defesa, por isso eu pediu aos vereadores pela aprovação desse projeto nessa noite. VI - REQUERIMENTOS: O Vereador Valdir Palhano de Siqueira na condição de Líder de Governo solicitou a inclusão na Ordem do dia o Projeto de Lei 023/E/21. Diante deste requerimento o Presidente do Poder Legislativo pôs o Pedido em discussão, como não houve discussão foi colocado em votação e aprovado por todos a sua inclusão na Ordem do Dia. VII – ORDEM DO DIA: O Senhor Presidente colocou em discussão o Projeto de Lei 023/E/2021 de autoria do Poder Executivo. Como não houve discussão, foi colocado em votação e aprovado por decisão unânime. - EXPLICAÇÕES PESSOAIS: Vereador Antonio Gildasio Corte Vieira: Saudou o Sr. Presidente, colegas vereadores e vereadoras, Assessor Jurídico, Secretária da Educação Fernanda, Pedagoga Greice, Diretora da E.M.E.F. Maurício Cardoso Juliara, professoras presentes, ao neto do Vereador Valdir, representante do Jornal Serrano, funcionária da casa e demais presentes. Iniciou falando da importância em ter a casa cheia para pode interagir e dialogar. A respeito do Projeto de Lei Nº 023/E/2021 aprovado na mesma noite, falou que mudava pouca coisa, mas que era muito importante principalmente para a agricultura como colocado o vereador Líder de Governo Valdir. Explicou que anteriormente tinha um funcionário que era autoridade ambiental do município, fiscalizando e autuando sem dar chance de defesa, penalizando automaticamente. Mencionou que o projeto então criava uma junta que analisa antes os pedidos de defesa, dando a chance aos agricultores de se defenderem quando forem penalizados pelo profissional da área, já que antes quem analisava era a mesma pessoa que autuava. Após, comentou sobre a presença da Diretora Juliara esclarecendo à citação da vereadora Camila, explicou a todos que foi a maneira mais correta de esclarecer a situação onde as partes se ouviram e se entenderam olhando nos olhos. Agradeceu a administração que começou a 8 meses pelos trabalhos no município, onde citou os questionamentos do por que estas reformas não foram feitas no começo do ano. Explicou que para isso tem que haver uma licitação e isso exigia tempo, pois passa por várias etapas até ser concluída e também o fato da pandemia, diante disso, houve a demora. Ressaltou que em sua localidade, Linha Fernandes, a escola São Luis já foi praticamente consolidada a reforma assim como também na escola General Osório, dito há dias pelo vereador Gilmar Class que esteve no local e que o mesmo ficou muito bonito depois da reforma. Disse que esperava poder visitar a escola Mauricio Cardoso depois de pronta para ver e conversar com os professores, pois sabia das condições que se encontrava devido ao desgaste de uso e de não investimento assim como nas outras. Após, falou sobre as estradas do município, citando a sua localidade de Linha Fernandes que hoje era a maior depois do centro em extensão, onde sempre foi e era cobrado melhoras, e que, as melhoras aconteceram e vinham ocorrendo. Agradeceu ao Secretário da Agricultura Douglas pelos serviços que estavam sendo prestados mesmo não tendo o maquinário necessário, disse ainda, que cobrava bastante os trabalhos, mas que reconhecia e valoriza quando o serviço era feito. Parabenizou a Administração pelo forte investimento no município e encerrou agradecendo o Sr. Presidente. Vereador João Alcemiro Claas: Reiterou as saudações. Disse que ficava feliz quando agricultores do município iam assistir as sessões da Câmara e ver o que realmente acontecia lá. Aproveitou esse espaço pra relembrar os munícipes que foi votado pela essa casa o projeto de Refis que dá oportunidade para as pessoas que estavam em débito com a Prefeitura para que acertem seus débitos e com isso possam ter trabalhos e serviços. Lembrou que o prazo estava se esgotando e era até o final de agosto. Disse que algumas pessoas não sabiam e como foi falado nessa casa foi publicado, lhe perguntaram nesta semana como estava essa situação. Ressalvou que tentaria falar com o Prefeito, com o Secretário Sandro e ver a possibilidade de pode deixar pra mais um mês pra dar oportunidade para as pessoas que ainda querem e conseguissem acertar seus débitos, pra que com isso nos poder atender em todas as propriedades sendo que era este um interesse seu e também do Prefeito Nazário. Relatou que trabalhou com ele como Secretário e sempre lhe falava “gente vocês estão na área, façam o serviço para todos, não deixem ninguém pra traz”. Ressalvou que a eleição havia passado, cada um era contribuinte, cada um tinha direito de ter seu serviço e nada mais justo eles fortalecerem a agricultura que era o que alevantava o município. Acrescentou que o que mantinha o município em pé eram os agricultores e acreditava que cada um fazendo sua parte, ajudando de sua melhor maneira, com certeza o município de Herveiras continuaria crescendo e com isso poderiam dar uma qualidade de vida melhor pra seus filhos. Vereador Valdir Palhano de Siqueira: Reiterou suas saudações. Agradeceu aos vereadores e vereadoras pela aprovação desse projeto como havia dito e também Vereador Antonio Viera citou da importância que ele traria os agricultores, principalmente que facilitaria muito o trabalho e a preocupação muitas vezes da pessoa que precisava derrubar uma madeira pra fazer alguma reforma em sua propriedade. Sobre estes fatos ocorridos, agradeceu a Diretora Juliara, as professoras, a Secretária que estavam na Câmara e trouxeram de forma especial esse esclarecimento pra tirar essas dúvidas que muitas vezes as pessoas tinham. Citou que este fato gerou dúvidas para eles na semana anterior por que muitas vezes não tinham a informação correta quando se precisava dar uma resposta correta, sendo que ficavam preocupados às vezes. Mencionou o Vereador Antonio Viera que havia comentado sua pergunta que havia surgido e ele em conversa com o engenheiro naquele dia, mencionou que essa reforma principalmente na Mauricio Cardoso estava dentro da programação, do cronograma, pois existia um contrato a ser comprido e ele estava acompanhando semanalmente essa obra lá. Ressaltou que a obra estava andando, mas que poderia demorar até um pouco mais até por causa da parte elétrica que era burocrática e a nova instalação seria moderna que não era fio escondido vai ser tudo que nem o prédio da administração. Disse que muitas vezes ficava se perguntando porque essa pandemia havia começado no ano anterior, até a administração passada se não lhe falhava a memória foram fechados comércios não sabia dizer certo quando as aulas foram suspensas, mas dia 15 de março as coisa foram fechadas. Comentou que teve mais de meio ano na administração passada e não foi feito nada por que a prova estava ai as escolas caindo aos pedaços, principalmente a Mauricio Cardoso que deveria ser o espelho do município. Ressaltou que foi comentado nesta Casa, que não eram oito messes ainda de governo e já estavam sendo investido mais de 300 mil em reformas pra educação. Diante disto, parabenizou a nova gestão por que eles aprovaram este crédito na Câmara. Comentou que este valor estava disponível na educação pra fazer isso só que lá atrás não fizeram e agora estava sendo feito. Ressaltou que quando as aulas pararam o primeiro passo era ter usado esta verba que estava à disposição e fazer essa reformas e portanto não teria esse problema de ter ou não aula. Citou que foi muito bom elas terem trazido esse assunto, mostrar o que estava acontecendo. Mencionou que eles tinham a obrigação, como disse a Vereadora Camila, que dever deles era fiscalizar, buscar e passar a informação correta. Acrescentou que pelo o que tinha de informações da diretora da escola, lá eram absorvidos 113 alunos e que uma escola dessa mereceria muito um atendimento especial, eram um pouco mais de 80 famílias e que claro muitas vez as pessoas não tinham a informação correta no seu celular na internet.  Ressaltou que o que era mais preocupante por que 113 alunos, 80 famílias e 4 pais vieram pedir informações. Ressaltou à senhora Diretora que quando essa reforma ficasse pronta fizesse novamente uma filmagem e nem todos vereadores conseguissem ir lá ver quanto a escola ficaria bonita e trouxesse pra eles verem como ficou a obra. Acrescentou que os alunos iriam bater palmas, festejar por que pra eles também era um orgulho ter uma obra bem feita onde elas iriam trabalhar com satisfação, receber os alunos com dedicação como faziam todo dia, isso aqui pra os vereadores era muito importante que trouxessem informações pra eles. Disse que, com certeza iriam agradecer as professoras, parabenizar a administração, a educação que tem esse acompanhamento. Ressalvou que foi falado que já deu uma melhorada em muita coisa na educação, os transportes em si tinham reclamações, estavam péssimos já deu uma reforma hoje já tem transporte melhorado, tinham estradas em condições boas. Acrescentou que as coisas eram difíceis, estavam em pandemia, torcia para que isso passasse, que as pessoas tivessem saúde, era o que precisavam. Pediu, se as coisas se estabilizassem que a Diretora convida a comunidade, os pais desses alunos e fizesse um chamamento e que eles pudessem ir lá talvez fazer até uma inauguração, mostrar pra comunidade em conjunto o quanto aquela escola ficaria bonita.  Ressaltou que tinha muito mais ainda a fazer e cobrar da administração a melhoria no acesso sendo que era favorável a isso, que já fizeram uma limpeza na frente mais dava para melhorar muito mais aquela chegada e saída da Mauricio Cardoso. Vereador Ana Francieli Rodrigues dos Santos:  Reiterou suas saudações iniciais. Iniciou dizendo que entendia a vereadora Camila, que são novas neste meio e que quando a população procurava, sempre se buscava uma resposta rápida. Acredita que agora, a colega vereadora vendo a colocação das professoras talvez tenha pecado em não ter se deslocado na própria segunda-feira até a escola para ver a situação, até porque já tinha um pouco de conhecimento da escola como era, mas os fatos foram muito bem esclarecidos e acredita que “clareou a mente” de todos. Citou o esforço dos professores para ensinar, não tendo dia nem hora para atender os alunos, citou também um comentário da professora Aline que estava dando aulas online à noite mesmo não sendo seu turno, o que mostrava a dedicação dos professores. Comentou que, sempre fala que tem sua participação na educação pois sabia que, as serventes, tinha grande importância na educação, defende a área assim como defende a educação, pois sabia que era a profissão que formava todas as outras e que aqueles que era bem entendedor admiravam e agradeciam primeiro aquele que lhes ensinou a ler e escrever. Comentou sobre seu filho que seria o único da turma a não voltar as aulas presenciais, então brincou com a professora Andreia que não seria justo ela entregar trabalho apenas a um aluno, citou o quanto ele estava feliz em estar na escola e com ela. Disse ainda que, deveria ter uma convocação aos pais para que vejam a escola assim que as reformas forem concluídas e vejam também a felicidade dos alunos em ter um ambiente tão acolhedor como estava ficando. Deixou um pedido ao colega Valdir para que, se possível, construírem uma rampa de acesso para cadeira de rodas nas salas, aproveitando que trabalhos estavam sendo feitos nesse local, pois sabia das dificuldades dos cadeirantes na locomoção dentro da escola. Parabenizou os pais Mauro Padilha e Érica Silveira pela conquista da filha que foi eleita Miss Universo Herveiras e Miss Elegance Venâncio Aires, orgulhando a todos os Herveirenses, sendo seu primeiro desfile com a certeza de muitos que viram por conta de sua simpatia, também agradeceu a presença de todos os presentes na sessão deixando o convite para que participem mais vezes. Após, encerrou agradecendo ao senhor Presidente. VI - ENCERRAMENTO: Não havendo mais nada a tratar, o Presidente informou que a próxima sessão ordinária ocorreria no dia 23 de agosto de 2021, às 19 horas, nas dependências da Câmara Municipal. Declarou encerrada a presente reunião. Esta Ata foi lavrada, após lida e aprovada, vai assinado pelo Presidente, 1° Secretário e demais Vereadores desta Casa.





Imprimir Notícia - Compartilhar no Facebook